Diversidade é Vantagem Competitiva

AS POLÍTICAS DE AÇÃO AFIRMATIVA COM FOCO NA EQUIDADE RACIAL FARÃO COM QUE AS ORGANIZAÇÕES SE PAREÇAM MAIS E MELHOR COM O BRASIL, Por Helio Santos

Conquistar diferencial competitivo tem sido uma procura constante das empresas. No entanto, obter recursos que a concorrência ainda não alcançou tem a ver, cada vez mais, com a gestão de pessoas. Em larga medida, isso se deve à difusão tecnológica equânime entre os concorrentes, restando aos colaboradores o papel definidor para o alcance da ansiada vantagem competitiva. A implementação de políticas que valorizam a diversidade é uma das principais estratégias contemporâneas para a consolidação do sucesso das organizações, sendo mesmo um “fator obrigatório” para tanto, como preceitua Peter Druker29. O conceito de diversidade se origina na biologia, que, como se sabe, estuda os seres vivos. Impressiona como essa ideia é adequada ao mundo corporativo. As empresas nascem, crescem, amadurecem e também podem sofrer obsolescência, adoecer e mesmo fenecer, como os sistemas estudados pelos biólogos. É sintomaticamente crucial o fato de que, tanto para a biologia como para os estudos organizacionais, a ideia de diversidade seja tão pertinente. Dados revelados por esta série de pesquisas Perfil Social, Racial e de Gênero das 500 Maiores Empresas do Brasil e Suas Ações Afirmativas evidenciam, desde 2003 até hoje, uma baixa participação negra nas organizações do país. O Censo de 2010 constatou que 51% da população brasileira é negra (pretos e pardos). Sendo assim, debater criticamente a valorização da diversidade étnico-racial é fundamental para compreender o Brasil e as desigualdades estruturantes que guarnecem o quadro social que nos singulariza perante o mundo globalizado.

Não se tem notícia, até o presente momento da humanidade, a respeito de um país que tenha consolidado um desenvolvimento sustentável desperdiçando os talentos de que dispõe. Pelo contrário: nenhuma nação pode, impunemente, desperdiçar talentos – quaisquer talentos. Por outro lado, há uma invisibilidade da temática étnico-racial nas organizações brasileiras, que têm um peso cultural poderoso no que diz respeito ao não aproveitamento de negras e negros em seus quadros de colaboradores. É fácil compreender o impacto desastroso dessa inércia, considerando que somos um país de maioria negra. Uma das providências preliminares para essa síndrome é reconhecer que existe uma efetiva dificuldade para a inclusão qualificada de negras e negros no mercado de trabalho. Há estudos relevantes que evidenciam a prática da discriminação racial – a discriminação ocupacional (que questiona a capacidade do negro) e a discriminação pela imagem, quando a empresa idealiza um perfil em que o negro não deve estar presente. Uma das maiores riquezas intangíveis do Brasil é sua etnicidade múltipla, que se deve a eventos históricos diferentes: a negro-africana teve caráter compulsório, a europeia foi estimulada pelo Estado e a indígena é remanescente. Não faz sentido, em termos estratégicos, optar-se pelo uno quando se tem uma estrutura diversa e rica que se coloca como vantagem competitiva perante vários países que não dispõem desse componente reclamado por Druker. O desenvolvimento econômico requer mais do que slogans. O conceito contemporâneo de desenvolvimento deve pontuar quais são os beneficiários do crescimento econômico e não pode perder de vista o custo de oportunidade que se paga por desperdiçar talentos. As políticas de ação afirmativa com foco na equidade racial farão com que as organizações se pareçam mais e melhor com o Brasil, que ganhará em inovação e complementaridade. Não adianta só as empresas fazerem o melhor. É preciso fazer o melhor da melhor maneira, incluindo no portfólio dos produtos e serviços desenvolvidos no país um insumo necessário nesse milênio que se inicia: o da qualidade ético-moral.

Helio Santos é doutor em administração pela Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo (FEA/USP), consultor em responsabilidade social, professor-convidado da Universidade Estadual da Bahia (Uneb) e presidente do Conselho do Fundo Baobá para Equidade Racial.

Screen Shot 2016-05-28 at 21.26.57

Anúncios

site banner WWviews relatorio

Uma organização pela diversidade brasileira.

LogoIBD v3

Instituto Brasileiro da Diversidade – IBD é uma organização sem fins lucrativos formada por pessoas e entidades que se dedicam à promoção da diversidade como instrumento de inclusão social.

A missão do IBD é facilitar o estabelecimento e a promoção de uma cultura pró-diversidade na sociedade brasileira, por meio de projetos e ações que ativam o debate sobre a ética, a cidadania e os direitos humanos.

Fundado em 2005, o IBD origina-se da pesquisa Perfil Social, Racial e de Gênero das 500 Maiores Empresas do Brasil e Suas Ações Afirmativas, realizada pelo Instituto Ethos em 2003, que constatou a representatividade inadequada de negros, mulheres e pessoas com deficiência no mercado de trabalho e tornou-se um divisor de águas em diversidade no país.

Concebido para suprir essa lacuna da sociedade brasileira, o IBD nasce como uma iniciativa pioneira que congrega pessoas e instituições interessadas em promover uma mudança cultural no mundo do trabalho no Brasil que permita o aproveitamento de todos os talentos, fator primordial para toda nação que busca o desenvolvimento sustentável.

Por outro lado, entendendo a Diversidade em seu sentido mais amplo, o IBD passa também a focar a cultura em suas mais diferentes manifestações. A Diversidade Cultural é o principal ativo intangível da sociedade brasileira.

Assim, o IBD tem como foco maior influenciar a cultura de desenvolvimento do país, seja pelo aproveitamento de todos os talentos, independentemente de quaisquer condições, seja ainda pelo estímulo e valorização da cultura que vem a ser um elemento fundamental na construção da cidadania.

Os consultores, pesquisadores e membros do Conselho do IBD são oriundos de três importantes segmentos da sociedade: a academia, o mundo corporativo e o terceiro setor e representam as mais influentes organizações que operam no campo da Responsabilidade Social no país, tais como ABRH, CEERT, EAESP/FGV, ETHOS, INSTITUTO GELEDÉS NEMGE/USP e PARADIGMA. O IBD é dirigido pelo Professor Doutor Helio Santos, fundador e Diretor-Presidente da entidade.

Debate simultâneo em 80 países sobre meio ambiente quer ouvir a opinião do cidadão comum em Cubatão – SP

World Wide Views em Clima e Energia (WWViews) é uma consulta global que providenciará informações sobre o quanto os cidadãos do mundo estão dispostos a se comprometer para lidar com as mudanças climáticas e para antecipar novas formas de gerar energia.

photo encontro

No mesmo dia, 6 de junho, cidadãos selecionados para refletir a diversidade demográfica de seus países e regiões (pelo menos 100 pessoas por localidade) irão participar de uma longa reunião, iniciando na manhã das primeiras terras do oceano Pacífico, e continuando até o fim de tarde das últimas fronteiras das Américas. No Brasil, a reunião acontece na cidade de Cubatão – SP.

Screen Shot 2015-05-08 at 11.07.25 PM

Já estão confirmados cidadãos em 80 países. Todos receberão informações a favor e contra os diferentes pontos de vista sobre as políticas para o clima e energia, utilizando-se de metodologia e programação comum, com regras que tornem os resultados comparáveis. Os cidadãos irão expressar suas visões em um conjunto idêntico de questões, formuladas para refletir as controvérsias das negociações e debates políticos da Convenção sobre Clima e Energia das Nações Unidas (COP). O resultado será publicado em tempo real por ferramentas digitais na internet, permitindo que seja facilmente pesquisada pelas populações dos países envolvidos. A consulta antecede exatamente em 6 meses da COP 21, a ser realizada no mês de dezembro, em Paris. A WWViews é uma iniciativa da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Clima e Energia (UNFCCC), da Comissão Nacional para o Debate Público (França), da Fundação do Conselho de Tecnologia (Dinamarca) e Missions Publiques (França), com apoio do Governo Francês, anfitrião da COP21. No Brasil, projeto é coordenado pelo Instituto Brasileiro da Diversidade – IBD com apoio da Prefeitura de Cubatão, PrumoPro Projetos e Produções, Prefeitura de Altinópolis e Instituto Arapyaú.

Screen Shot 2015-05-08 at 11.07.14 PM

Por que essa iniciativa é tão importante?

Lidar sucessivamente com as mudanças climáticas e novas formas de geração de energia requer o apoio público. A consulta WWViews permitirá aos formuladores de políticas que tenham acesso a um profundo e autêntico conhecimento do nível desse apoio. Abordando, para esta finalidade, assuntos estratégicos que não são facilmente alcançados por pesquisas de opinião. Assim complementando os levantamentos já realizados, e permitindo uma imagem confiável da opinião pública em alguns dos mais complexos temas que políticos e gestores públicos precisam e deveriam ter conhecimento para exercer suas funções.

Devido a credibilidade dos resultados, advinda da metodologia que informa e dá aos cidadãos a oportunidade de debater, as ações governamentais poderão ser executadas contando com o apoio da opinião pública ou não, sabendo o quanto os cidadãos estão dispostos e comprometidos a enfrentar os desafios colocados pela gestão das questões do clima e energia. Essa informação será divulgada para ser usada ativamente no debate político, na mídia e nas convenções internacionais sobre os temas.

Embora o projeto não seja uma campanha, ele colabora para o aumento da conscientização sobre as questões colocadas. Também define exemplos para aumentar a legitimidade e transparência da governança mundial, por oferecer ao cidadãos comuns a oportunidade de participação nos processos de decisão. A metodologia foi desenvolvida de forma eficaz como pode ser verificada nas duas consultas realizadas em 2009 e 2012 sobre aquecimento global e biodiversidade respectivamente. Também tem sido utilizada com sucesso pelo Governo Francês no debate nacional em transição energética. Acompanhe aqui e nas redes sociais para outras novidades:

twitter_icon

facebook logo png

SERVIÇO:

Dia 6 de junho

Local: Praça dos Emancipadores s/nº – Prefeitura de Cubatão – Cubatão – SP
Horário: das 9 às 17 horas

Participação do público é gratuita, condicionada à disponibilidade de vagas, e mediante inscrição pelo link: http://goo.gl/forms/mmozgvaa4s

Informações: fabricio@prumopro.com

Contato para imprensa – credenciamento e informações:

Leno F. Silva

(11) 9.9105.4561

leno@lenoorb.com.br